Aquela melhor amiga que “talvez” não seja tão amiga assim


02/11/2015 - Pensamentos 



12 anos se passaram desde que elas se conheceram, lá quando elas tinham apenas 5 anos de idades (elas eram da mesma idade com diferença de alguns meses), o tempo passou elas cresceram e chegou a tão conturbada adolescência, uma alta loira e magra, a outra baixinha morena e cheinha (ou pelo menos ela acreditava ser), personalidades? Opostas.  Uma sempre snobe, se preocupava apenas com si mesma, falsa mentirosa, manipulava a tudo e todos a sua volta, a outra até então meiga, sentimental, boba, sempre preocupada em agradar a todo mundo.  É o mais incrível a loira que tinha TUDO tinha inveja da morena que acreditava não ter nada de interessante, mas porquê? De que? Ela tinha inveja? Ela se considerava sem graça fisicamente falando, mas era engraçada, barulhenta, criativa, doce e gostava de abraçar a todo mundo, ela apenas acreditava sempre no lado melhor das pessoas. O tempo foi passando e a loira intocável e soberana foi machucando todos a sua volta, mas a morena sempre permanecia ao lado dela, mesmo quando todos se foram. A loira a magoou de diversas formas, e milhões de vezes, mas a morena ainda continuava lá, afinal de contas ela era boba e tinha um enorme coração. Mas até enormes corações se cansam de se machucar e serem forçados a se curar. 
Um dia a morena se apaixonou, seu amor de adolescência, seu primeiro namoradinho lá quando ela tinha seus doces 16 anos, ele era tão lindo e o oposto dela, afinal de contas oposto se atraem, ela o estilo patricinha e ele skatista largado. E aquela melhor amiga? Ahhh ela não ficou nada feliz, pelo contrário criticou, perturbou, provocou até que destruiu a primeira paixão da “amiga”; de tão falsa que era, ela até consolou e disse: Eu te avisei que ele não te merecia, frágil, despedaçada, sofrendo por sua primeira desilusão amorosa a morena acreditou.
Mas durou pouco ... e duas semanas depois, tudo fazia sentindo e ela tinha respostas, que preferia não ter. 
Até então sua melhor amiga, está com o cara por quem ela era completamente apaixonada. E ali, foi onde a morena, meiga, delicada e doce, começou a se transformar. 
Quanto a loira, ah não era amor, se fosse, talvez tal atitude seria perdoável, afinal o coração não escolhe de quem se gosta apenas se gosta. mas não era , era somente o jeito dela mesmo, de pisar, de se sentir por cima, de machucar gratuitamente, e da pior maneira possível a morena descobriu que existem pessoas que são ruins pelo simples prazer de ser.. 
Mas vida seguiu, claro que seguiu, afinal era um amor de adolescência, tantos amores ainda estavam por vir. E o tempo ahhh o tempo como ele e lindo e surpreendente.  
10 anos mais tarde ... o amor da morena a tanto já esquecido, esse mesmo, com o passar dos anos ele fez péssimas escolhas, que o levou por caminhos obscuros e tristes, e tudo ele perdeu. Ele adicionou a sua ex namorada na face e por mensagem imbox ele a pediu perdão, perdão por tela traído, perdão por ter feito ela chorar, perdão por ter deixado se levar...
E ela lendo todas aquelas palavras, aquele texto enorme, ela não se comoveu, por uma simples razão, aquela menina que ele namorou a 10 anos atrás ele tinha começado a deixar de existir em cada lágrima que ela havia derramado por ele, e a resposta dela foi fria, seca e objetiva. 

- Lute por sua reconstrução, você e novo dar tempo ainda, e forte e pode sonhar e realizar muitas coisas, quanto a tudo que aconteceu, não se preocupe, você me ensinou a não me importar. 

A vida da loira também seguiu, e também foi uma sucessão de más escolhas; hoje com 27 anos a única coisa que ela tem de bom e um filho lindo que infelizmente e fruto de um casamento infeliz e fracassado, aquela beleza a qual ninguém resistia, essa não existia mais, o brilho no olhar morreu junto com os sonhos que tinha lá 10 anos atrás, ficou apenas um passado com milhares de pessoas que ela magoou gratuitamente. 
A morena ahhh a morena, ela emagreceu, mudou (várias vezes) a cor do cabelo, hoje cercada de bons e fies amigos, quase formada na sua tão sonhada profissão, consideravelmente viajada, curtiu, sorriu, se divertiu e descobriu que inevitavelmente pessoas como a sua “melhor amiga de infância” vão passar pela sua vida, mas graças a tão “ querida e dedicada amiga “ ela não se deixa abater tão fácil. Ela aprendeu a ser forte. 

Conclusão. O TEMPO E SURPREENDENTE. 




Beijinhos                                                                   Ebenézer 

Comentários
2 Comentários

2 comentários:

  1. Gostei muito do texto. Relata a realidade em que vivo pois sou uma adolescente e já passei por metade dessas coisas. A dor na primeira vez sem dúvidas é inevitável mas como você disse " o tempo é surpreendente " então hoje já não me importo mais.
    Amei o blog. Ganhou mais um seguidora *-*
    Bjnhs

    http://karolinekmnunes.blogspot.com/2016/03/te-amo-minha-mulher.html

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ahhhh que linda, nem me fala viu, mas a gente aprende e cresce sim, e fiquei muito feliz em saber que gostou hihih :) Obrigadinha e seja mais que bem vinda

      beijinhos

      ps: não conseguir ver seu blog fala que foi removido.

      Excluir

Oláaa, os comentários são moderados, pois quero responder a todos.

Beijinhos - Voltem sempre!!!


Delírio • Todos os direitos reservados
Layout por Casal Fofys Design